Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

acimadetudoviver

acimadetudoviver

Dores do Crescimento

27.02.14, acimadetudoviver

Já aqui falei do "medo" de ver o meu filho crescer, do muito que eu gostava de às vezes poder estar no lugar dele e no desejo de que ele não passasse por situações menos boas, mas isso não é possível e mais uma vez faz-me pensar como devemos falar de coisas que hoje estão na ordem do dia em todos os jornais e que à 30  anos nem se pensava nelas quanto mais falar com as crianças.

Estou-me a referir a abusos sexuais e à pedofília, claro que pensamos sempre que situações destas nunca nos vão bater à porta, mas é sempre bom prevenir e aí começam as minhas dúvidas: deve-se esperar que as crianças falem sobre determinados assuntos, ou podemos ser nós a tentar explicar de uma forma que eles percebam, e se os vamos confundir?

Eu sempre fui apologista que as explicações sobre o que quer que seja devem ser dadas à medida que as crianças vão perguntando para não colocar questões na cabeça delas que elas ainda não tem, mas à sempre coisas que podemos ir dizendo e às vezes alertando, mas assuntos complexos são sempre dificeis de abordar.

É no meio destas minhas dúvidas existenciais de mãe em primeira instância que eu tenho medo de errar, embora sabendo que errar é humano e que não se nasce ensinado, e que também se aprende a ser mãe assim como se aprende a ser filho, mas não sei se acontece com outras mães para mim é um tormento todas estas dúvidas e sobretudo saber se o que estou a fazer é o que está correcto.

Às vezes gostava de ter alguém que me dissesse vai por ali, ou diz isto porque é assim, tão diferente do poema de José Régio.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.