Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

acimadetudoviver

acimadetudoviver

Momentos Culturais

31.03.14, acimadetudoviver

Este fim-de-semana foi aproveitado para visitar um local que tinhamos curiosidade em conhecer devido a um projecto que temos pensado e que passa pela construção de um telhado em colmo.

Assim, em Colares, Sintra existe uma quinta, a Quinta dos 7 Nomes, que construiu um Ashraam para workshops de yoga em barro e telhado de colmo que é qualquer coisa de espectacular, ao contrário do que se possa imaginar é um edíficio sólido e bastante acolhedor e segundo nos foi dito aquele tehado já aguentou com todas as intempéries deste Inverno, ou seja com ventos na ordem dos 100 km/hora e que nos faz ter a certeza que é o que nós pretendemos fazer.

O homem lá de casa ficou no entanto desiludido porque esperava encontrar outra coisa, ele achava que a quinta era uma espécie de comunidade e que havia mais trabalho de campo, enfim o homem lá de casa esperava encontrar outro modo de vida e não o que ele encontrou, porque quando chegamos estava a haver um workshop de contrução de paredes com fardos de palha e ele achou que o ambiente era muito comercial, inclusivé a loja embora tivessem só produtos biológicos havia muita coisa que não era produzido ali.

Aproveitamos ainda e passamos no mercado de rua de Almoçageme e compramos alguns produtos que nos sabem sempre melhor que os que são comprados nos supermercados e que não tem qualquer sabor devido aos produtos quimicos utilizados para os fazer crescer.

Enquanto isso a nossa horta continua a crescer, as nossas sementinhas dos viveiros já estão nascer e mais umas semanas estão prontas para transplantar para a terrra.

As árvores também já tem raízes, estamos só a deixar que elas fiquem mais resistentes para as pormos nos canteiros.

Por outro lado eu ontem aproveitei para ir ver uma exposição sobre a paisagem nórdica presente em alguns quadros do Museu do Prado, é uma exposição pequena e vê-se bem é pintura expressionista e foca essencialmente paisagens de caça ou de convivio burguês passado essencialmente em casas de campo da época, são quadros essencialmente bucólicos, mas claro não deixa de ser interessante.

Foi ver essencialmente por se tratar de uma exposição do Museu do Prado, porque já visitei este museu e na altura fiquei com a sensação que era muita informação para tão pouco tempo, além de achar que ficou muita coisa para ver, e assim em "pequenas quantidades" é mais fácil de reter informação.

O que nunca se deve fazer quando se vai ver exposições ou algo do género, não levar crianças, ou seja o meu filho foi comigo e passei o tempo todo a ouvir: " não gosto de quadros"; " quero me ir embora"; isto é uma seca".

Acredito que não seja o programa ideal para uam  criança de 6 anos, mas também não é nenhuma tortura chinesa, mas conseguiu deixar-me irritada, eu já tinha tido a experiência de no mês passado termos ido ao CCB e de ter acontecido algo semelhante, mas pensei como desta vez ele estava só comigo que poderia ser diferente, não enganei-me redondamente. Assim ficou a experiência, a não repetir, pela segunda vez consecutiva.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.