Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

acimadetudoviver

acimadetudoviver

NATAL

24.12.15, acimadetudoviver

A menos de 24 horas do dia mais importante do ano é uma boa altura para reflectir sobre o que esta época significa para mim, primeiro e como não poderia deixar de ser é dia do aniversário do meu filho por isso se eu já gostava desta época passou a ser ainda mais especial, e claro como eu já disse algumas vezes esta época traz-me boas recordações, tive a sorte de ter tido uma infância feliz onde sempre predominou aquilo que é importante no Natal, que é o convívio na familía e entre as pessoas que mais gostamos.

Tudo isto parece "cliché" por ser palavras que se dizem habitualmente nesta altura, mas para mim não são só palavras são sentimentos que fazem parte da minha vida e que predominam não só nesta altura do ano, como todo o ano, já o disse muitas vezes do que mais gosto do Natal é claramente a decoração, a iluminação, é o passear nas ruas e sentir um frio que nos aquece por dentro e infelizmente para mim na região de Lisboa e Margem Sul não tenho o privilégio de nevar por isso ficam as recordações de Natais passados a muitos kms daqui em que a neve fazia parte do cenário natalício.

Aquilo que mais abomino no Natal é a correria desenfreada nos centros comerciais ( sítios que eu já detesto durante o ano), gastar aquilo que não se tem, o trânsito caótico, a falta de respeito entre as pessoas nestas alturas ( lá se vai o espiríto natalício), os meu presentes de Natal foram comprados em dois dias, em que gastei meia hora em cada um deles, depois os presentes que faltavam foram feitos por mim e decorados e acredito que quem os receber irão apreciar até porque tiveram uma ajuda preciosa, que foi o meu filho.

Outra coisa que me entristece é esta avalanche de "solidariedade" porque quem precisa, precisa sempre não só no Natal, e as instituições que prestam estas ajudas também precisam sempre de ajudas extras não só nesta altura, por isso para mim estas "ondas" de solidariedade deveriam acontecer durante todo o ano, mas a verdade é que maior parte das pessoas durante o ano se esquecem dos outros e por isso existe o Natal para nos lembrar que há pessoas que tem problemas maoires que os nossos e precisam de nós sempre.

Este ano só vou ter a presença feliz do meu filho na tarde do dia 25, mas ele está tão feliz ( desde o principio de Dezembro que tem vindo a contar os dias para o Natal ) que eu consigo esperar para o encher de beijos, este ano ele estará com o pai e a familía paterna o que o deixa completamente nas nuvens.

Só me resta desejar um FELIZ NATAL e que o espiríto natalício se prolongue durante todo o ano.